Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

30/09/2020

Afetado pela pandemia, turismo volta a registrar procura, relatam agências

Um dos setores da economia mais afetados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o turismo volta aos poucos a registrar aumento na busca por pacotes de viagens. Nas agências instaladas em Americana, há relatos da subida de até 30% no número de orçamentos neste mês.

O LIBERAL ouviu representantes de cinco estabelecimentos que atuam no ramo em Americana. O retorno foi dos mais variados.

 Houve agências em que a procura era por destinos no Nordeste. Outras tiveram consumidores buscando opções mais próximas, trajetos que podem ser feitos de carro. A empresária Raquel Biancarelli, franqueada da CVC em Americana e Santa Bárbara d’Oeste, afirma que, neste momento, são estes os dois perfis mais buscados.

Viagens mais rápidas a destinos como Ilhabela, Campos do Jordão e Monte Verde (MG) são as escolhidas para agora.

 “Para embarque imediato, a pessoa está apostando nesses destinos. A gente percebe que a pessoa que não tem tanto tempo ou ela quer sentir como é viajar agora, está indo para um roteiro próximo, em que ela esteja se sentindo mais segura”, disse à reportagem.

É o caso da professora de inglês Gabriela Alves, de 25 anos. Ela sentiu sua rotina ficar mais pesada durante a pandemia, com exigência mental maior por conta das aulas virtuais. “A sensação era de que só acordava, trabalhava e dormia, não fazia mais nada”, relata.

  Para “se desligar de tudo”, escolheu Monte Verde como o destino. Na cidade mineira, ela passou o fim de semana do feriado de 7 de setembro com a namorada.

“Nos sentimos muito seguras em relação aos protocolos que estão sendo seguidos. A cidade estava cheia, por ter sido no feriado, só que dentro do limite. Tudo estava operando com 50% da capacidade”, conta.

Na agência Nova Brasil Turismo, os trajetos para o Nordeste são os mais buscados, segundo a proprietária, Vanderlene Bortoletto.

“Tenho vendido viagens para Maceió, Natal Ilhéus, Salvador. Consegui fechar já alguns pacotes. Não está no nível que estava antes, mas, graças a Deus, está retomando”, conta.

Os representantes de agências ouvidos também disseram que o aumento da procura não necessariamente está se refletindo, por enquanto, nos pacotes fechados.

A Vambora Turismo, com atendimento direcionado ao público da terceira idade, enfrenta dificuldades na retomada.

“O meu retorno por enquanto é zero. O que eu tinha do mês de setembro e outubro foi tudo cancelado, novembro também. Tive uma procura muito pequena de pacotes, mas pra janeiro, março do ano que vem”, afirmou o proprietário, Gilson Batista.

Vanderlene conta que sua agência só sobreviveu pois tinha um caixa reservado justamente para emergências como essa.

“Quem não tinha um respaldo financeiro, acho que foi difícil. Graças a Deus a gente conseguiu passar”, conta.

Um dos atrativos para buscar consumidores tem sido a aposta em pacotes mais baratos, diz o agente da Faé Viagens, Júnior Simão.

“Como as vendas caíram muito, os hotéis e companhias aéreas baixaram muito o valor. Você encontra, por exemplo, um pacote que custaria R$ 8 mil que está custando menos de R$ 4 mil”. detalhou.

A franqueada da CVC, Raquel Biancarelli, está confiante na retomada do setor ainda neste ano. “Todos os serviços e empreendimentos relacionados ao turismo estão preparados para isso e eles estão atendendo muito bem, seguindo todas as recomendações. O passageiro está cada vez mais confiante, seja para viajar agora ou se programar para
mais para frente”.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678