Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

27/09/2019

Delta anuncia acordo para comprar 20% da Latam por US$ 1,9 bilhão

q98a7580

A companhia aérea norte-americana Delta Airlines anunciou nesta quinta-feira (26) um acordo para comprar 20% da Latam por US$ 1,9 bilhão (cerca de R$ 7,9 bilhões). Em comunicado, a Delta informou que fará uma oferta pública a US$ 16 por ação da Latam.

O negócio foi anunciado como uma parceria estratégica que combina as forças das companhias aéreas líderes das Américas do Norte e Latina. O acordo, que será financiado pela Delta com novas dívidas e recursos em caixa, marca o maior investimento da companhia aérea norte-americana desde sua fusão com a Northwest Airlines, uma década atrás, segundo a Reuters.

"Essa parceria com a Latam vai unir nossas marcas globais, nos permitindo oferecer o melhor serviço e confiança aos viajantes, de, para e através das Américas", afirmou no comunicado o presidente da Delta, Ed Bastian.

"Eu acho que é uma grande adição", disse o executivo.

A Delta disse, em nota, que espera que a transação aumente seus lucros nos próximos dois anos.

Também em comunicado, a Latam disse que espera que a transação "melhore significativamente a geração de fluxo de caixa, reduza sua dívida futura projetada em US$ 2 bilhões até 2025 e melhore sua estrutura de capital".

Juntas, as duas empresas viajarão para 435 destinos no mundo todo. "Essa aliança com a Delta fortalece a Latam e oferece a melhor conectividade aos passageiros por meio de nossas redes de destinos altamente complementares", disse Enrique Cueto, presidente-executivo do grupo Latam.

Além da compra das ações, o acordo também prevê que a Delta vai investir US$ 350 milhões para apoiar a criação da parceria estratégica e a saída da empresa latino-americana da aliança Oneworld, da qual faz parte desde 2000 – junto com a American Airways, concorrente da nova parceira.

A Delta também deverá adquirir quatro aviões A350 da Latam, e assumir o compromisso da Latam de comprar outras dez aeronaves do mesmo modelo, a serem entregues entre 2020 e 2025.

A oferta e a parceria estratégica estão sujeitas a condições de fechamento e a aprovações governamentais e regulatórias. Mas Delta e Latam poderão começar operações de codeshare (compartilhamento de voos) antes de receberem aprovações governamentais para a aliança, processo que Bastian afirmou que espera que leve entre 12 e 24 meses.

A Delta possui uma participação de 9,4% na Gol, da qual irá se desfazer. "Vamos sair dessa parceria com a Gol. Estamos nos afastando dessa relação, mas não tivemos escolha", afirmou o CEO da Delta em conferência já na sexta-feira.

O G1 procurou a Gol para e aguarda posicionamento. Também tem interesses na Aeromexico, Air France KLM, ChinaEastern, Virgin Atlantic e Korean Air Lines.

A empresa norte-americana também vinha negociando a compra de uma participação de 10% na Alitalia. Bastian disse que esta operação não muda com o acordo com a Latam.

Mudança na lei

 Até o fim do ano passado, a participação de empresas estrangeiras em companhias aéreas brasileiras era limitada, por lei, a 20%. Uma medida provisória editada pelo então presidente Michel Temer derrubou essa restrição e abriu totalmente as aéreas ao capital externo.

Fusão entre LAN e TAM

 A Latam nasceu da fusão entre a brasileira TAM e a chilena LAN. O acordo foi anunciado em 2010, e concluído em 2012.

A aérea voa para cerca de 146 destinos em 26 países, transportando mais de 69 milhões de passageiros por ano. O grupo emprega aproximadamente 41 mil pessoas.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678