Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

19/06/2019

Por U$ 600 bi, Embraer projeta mercado para 10 mil jatos em 20 anos

pas19_flight_display__1_-584327

O mercado mundial de jatos comerciais deve demandar 10.550 novas aeronaves com até 150 assentos pelos próximos 20 anos, pacote estimado em US$ 600 bilhões.

A projeção foi divulgada pela Embraer nesta terça-feira, na 53ª edição do Paris Air Show International, na França, uma das mais importantes feiras de aviação da Europa.

Na avaliação da fabricante, o crescimento do mercado impulsionará 55% da demanda total e os 45% restantes serão entregues para substituir aeronaves antigas.

O valor do mercado (US$ 600 bilhões) equivale a 37,5 vezes a carteira de pedidos firmes da Embraer no final de 31 de março deste ano, que totalizava US$ 16 bilhões, segundo balanço financeiro da companhia.

De acordo com a Embraer, embora haja variação nas perspectivas específicas de cada região do mundo, a "eficiência e a sustentabilidade continuam sendo os principais impulsionadores dessa projeção de mercado".

E continua: "O segmento de até 150 assentos formará uma parte cada vez mais essencial do ecossistema de transporte aéreo global".

"Apesar dos ótimos resultados demonstrados pela indústria desde 2015, quando a Margem EBIT atingiu o patamar inédito de 8,6%, temos visto uma queda sistemática: 8,5% em 2016, 7,5% em 2017, 5,8% em 2018", disse, em nota, John Slattery, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. "Com certeza, ainda são números fortes, mas é razoável considerar que o pico deste grande ciclo está atrás de nós".

A Embraer acredita que as aeronaves no segmento de até 150 assentos, mercado em que a fabricante atua, são "a melhor ferramenta para combinar a eficiência de custos com rendimentos superiores por assento".

O motivo é que o desempenho econômico das companhias aéreas dependerá do aumento de custos e a possibilidade de sustentar "um nível adequado de receitas".

"O segmento de até 150 assentos representa uma alternativa muito adaptável ao crescimento sustentável do setor aéreo, pois pode atender a múltiplas missões, com um risco muito baixo e, agora, seguindo a chegada da família E2, como a plataforma mais eficiente", afirmou Slattery.

AMPLIAÇÃO

A expectativa de 10.550 novas aeronaves pelos próximos 20 anos é o dobro do que a empresa previa em 2016, quando projetava uma demanda global por 6.400 novos jatos. A ampliação se deu após o acordo com a Boeing, que deve ampliar o mercado.

Embraer e Azul assinam contrato para programa de suporte de peças reparáveis

A Embraer assinou com a Azul Linhas Aéreas Brasileiras um contrato de longo prazo para um programa de suporte de peças reparáveis à nova frota da companhia aérea de jatos E195-E2, a segunda geração de aeronaves comerciais da família de E-Jets da Embraer.

A Azul, que encomendou um total de 51 jatos E195-E2, será o cliente de lançamento deste modelo e receberá a primeira unidade no segundo semestre deste ano.

Com duração de vários anos, o contrato inclui serviços de engenharia e manutenção avançada de peças a partir dos armazéns de componentes da Embraer em Fort Lauderdale, na Flórida, nos Estados Unidos.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678