Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

20/09/2018

"Levar ou não o cachorro na hora de viajar de carro, ônibus ou avião" .

"Ter um pet em casa é muito bom, mas chega o momento de viajar é sempre uma dúvida: o que será mais confortável para o animal de estimação e para os tutores? Atualmente, há muitos hotéis “amigos dos animais” que aceitam o bichinho na hospedagem, mas é preciso avaliar a condição de cada um, incluindo como será realizado o transporte para não transformar a viagem em motivos de estresse."

"Avião ou ônibus

Nas viagens de avião, é necessário verificar, por exemplo, que algumas companhias aéreas não aceitam cachorros com mais de 10 kg, outras não aceitam se tiver menos de 4 meses. Quando a viagem for de ônibus, é importante saber que algumas empresas só fazem o transporte se houver, no máximo, dois animais por ônibus. Em ambas as opções, a carteirinha do pet é necessária, com todas as vacinas em dia. No site das companhias aéreas há todas as informações sobre esse transporte. Já nas empresas de ônibus, o melhor é ligar com antecedência e saber as regras para evitar contratempos."
"Viajar de carro é, muitas vezes, mais prático e confortável, mas alguns cuidados devem ser tomados. A diretora de cena e protetora de animais Clarice Bueno, de Curitiba, sempre leva as duas cachorrinhas nas temporadas que passa em Mariscal, em Santa Catarina. “Algumas dicas são bem importantes para os cachorros poderem viajar de carro. Se s viagem for de manhã, por exemplo, é importante o jejum na noite anterior. Para o transporte, cinto de segurança ou caixa específica para o tamanho deles é fundamental”, recomenda.

Clarice sempre leva os pets nas viagens e também costuma oferecer hospedagem para outros animais de estimação. Foto: Arquivo pessoal

Clarice ainda lembra que durante o trajeto é importante fazer paradas esporádicas para os cachorros “esticarem as patinhas” e tomarem água. Alguns veterinários indicam uma medicação para tranquilizar os animais, mas é importante que o médico avalie o pet com antecedência, pois cada caso é um caso. 

Nos hotéis

Atualmente muitos hotéis oferecem a possibilidade de hospedar também os animais de estimação. Mas é preciso ficar atento às regras. Alessandra Silva, proprietária do hotel Arte Manhas, em Bocaiuva do Sul, Paraná, confirma que além das vacinas déctupla, raiva, giárdia, gripe, vermífugo e antipulgas em dia, o cão deve ser sociável.

Antes de viajar, é importante verificar se o hotel é petfriendly, qual a taxa de hospedagem para os cães, além de fazer perguntas como  de convivência nas áreas comuns e como é feita a alimentação dos cães.

Aplicativos

No caso dos cães ficarem muito estressados nas viagens e com transporte, uma opção é a hospedagem em casa de amigos, família ou até em aplicativos como DogHero, que  une pessoas que querem hospedar animais nas suas casas com os tutores que precisam se ausentar.

Algumas exigências são necessárias, como ambiente arejado, amplo.  “Eu  costumo hospedar um oi até dois cachorros por vez, se eles forem do mesmo tutor”, conta a protetora Clarice Bueno. A rotina é compartilhada com as duas cachorrinhas que ela já tem.

Quando hospedo cães, eles têm acesso total ao meu apartamento e não ficam isolados. Sei que alguns cães são mais sensíveis que outros, por isso tenho o cuidado de não hospedar muitos por vez”, diz. Ela conta que sempre grava vídeos para enviar aos tutores que viajam, como uma forma de mantê-los informado e também para amenizar a saudade."
 

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678