Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

26/07/2018

Empresas gastam US$ 74 bi em gestão de pagamentos, diz pesquisa

Nos últimos anos, o avanço tecnológico em diferentes formas de pagamento das despesas tornou-se uma realidade. Entre 2008 e 2016, foram criadas mais de cinco mil novas empresas chamadas fintech, que utilizam novas tecnologias em serviços financeiros, incluindo pagamentos sem contato e moedas digitais.

Um estudo encomendado pela Amadeus, em parceria com a PYMNTS, tomou como base 78 entrevistas com gerentes de pagamentos de hotéis, companhias aéreas e intermediários de viagens.

Mais de 95% deles planejam introduzir inovações em pagamentos no futuro próximo, com mais de 14% já em processo de planejamento dessas ações. Atender às necessidades dos clientes foi um dos fatores citados como impulsionadores da inovação, com o foco contínuo em oferecer uma experiência mais personalizada.

“A indústria de viagens está em um ponto de inflexão na inovação de pagamentos. Os próximos anos são uma oportunidade real para melhorar a experiência do cliente e gerenciar custos através da inovação com uma série de avanços”, afirma o diretor administrativo de Pagamentos da Amadeus, Bart Tompkins.

O estudo também descobriu que as empresas de viagens gastam em média 5,3% de sua receita na gestão de pagamentos, incluindo a aquisição de taxas, taxas para todos os provedores e outros custos indiretos. Isso equivale a uma colossal quantia de US$ 74,5 bilhões em todo o setor. 

As companhias menores pagam taxas desproporcionalmente altas, com as que ganham menos de US$ 15 milhões com uma média de 7,5% da receita. Isso se compara a apenas 3,8% para empresas de viagens que geram US$ 1 bilhão em receita anual.

No entanto, investidores enxergam a “complexidade significativa” como uma barreira para a inovação, já que 85% das empresas confirmaram um aumento no número de métodos de pagamento aceitos nos últimos cinco anos.

O número médio de métodos aceitos pelos entrevistados é nove, com as empresas adicionando uma média de três novos métodos nos últimos anos. Mais de 80% das empresas de trabalham com três a dez fornecedores diferentes de serviços de pagamentos, algo que aumenta ainda mais a complexidade operacional.

"Nosso conselho para as empresas que buscam inovar nos pagamentos é adotar uma abordagem estratégica: definir o que é uma vantagem competitiva central e o que deve ser terceirizado”, recomenda Tompkins.

O estudo descobriu também que as empresas de viagens gastam em média 5,3% de sua receita na gestão de pagamentos, incluindo taxas para todos os provedores e outros custos indiretos.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678