Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

06/06/2018

Iata cobra governos por US$ 5 bi bloqueados de companhias aéreas

Ontem (5), a Iata emitiu um comunicado oficial no qual solicita aos governos que cumpram os acordos e obrigações internacionais em relação às receitas das companhias aéreas e suas vendas. De acordo com a associação, cerca de US$ 5 bilhões de fundos aéreos foram bloqueados em 2017 em 16 países do mundo - a maioria na Venezuela.

“A conectividade fornecida pela aviação é vital para o crescimento econômico e o desenvolvimento. A aviação ajuda na criação de empregos e no comércio como um todo, mas as companhias aéreas precisam ter confiança de que poderão repatriar suas receitas para levar esses benefícios aos mercados ”, disse o diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac.

“Tivemos algum sucesso recente, como a liberação de US$ 600 milhões que haviam sido bloqueados na Nigéria, por exemplo. Também tivemos progresso em Angola, com US$ 120 milhões de mais de US$ 500 milhões liberados. Encorajo o governo angolano a trabalhar com as companhias aéreas para ajudar a reduzir ainda mais este prejuízo”, afirmou De Juniac.

Os cinco principais mercados aéreos com fundos bloqueados são:
 

  • Venezuela: aproximadamente US$ 3,78 bilhões
  • Angola: aproximadamente US$ 386 milhões
  • Sudão: aproximadamente US$ 170 milhões
  • Bangladesh: aproximadamente US$ 95 milhões
  • Zimbábue: aproximadamente US$ 76 milhões


“Dado o aprofundamento da crise econômica na Venezuela, uma resolução parece ser improvável no curto prazo. Mas estamos encorajados pelos recentes desenvolvimentos na Nigéria e em Angola, e esperamos que outros países também se movimentem rapidamente para tratar dos fundos bloqueados ”, completou

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678