Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

08/11/2017

Salgado Filho passa em teste de carga pesada

Seis aeronaves do modelo Antonov foram utilizadas para transportar as peças

Em setembro, a chegada de gigantescas peças no aeroporto Salgado Filho destinadas ao reparo da caldeira da linha 2 da unidade da CMPC Celulose Riograndense, em Guaíba, provou que o complexo de Porto Alegre está apto a receber cargas pesadas pelo modal aéreo. O diretor da divisão de carga e projeto da ES Logistics (empresa que planejou o processo logístico), Fabiano Ardigó, prevê que o fato da capital gaúcha ter passado no teste dessa operação, fará com que outras iniciativas similares ocorram futuramente. No total, foram deslocadas 12 peças para a CMPC, com dimensões médias de 18 metros de comprimento e quatro metros de largura. Ardigó enfatiza que foram entregues cerca de 320 toneladas, dentro do espaço de 36 dias. Se essa operação fosse realizada pela via marítima, o tempo de deslocamento levaria entre 45 e 60 dias. Foram utilizados seis Antonovs An-124 (segundo maior avião do mundo, com aproximadamente 73 metros de envergadura, 69 metros de comprimento e 21 metros de altura, superado apenas pelo Antonov An-225 Mriya) e um Antonov An-12. Estiveram envolvidas com esse trabalho em torno de 300 pessoas. Ardigó diz que não havia atuado ainda em uma operação com tantas aeronaves envolvidas, em uma sequência como essa. O diretor da ES Logistics considera essa parte do serviço, movimentar aeronaves tão grandes em aeroportos que não têm tradição de receber aviões desse porte, como a mais complexa. "Porto Alegre tinha um aeroporto que não era tão conhecido pelas companhias aéreas e tivemos que fazer um trabalho de convencimento para vir para cá", revela. Foram contratadas duas companhias aéreas, uma ucraniana e outra russa, sendo feitos cinco embarques partindo da Finlândia e dois da Suécia. Após a saída dos aeroportos de origem, era feito um reabastecimento na Alemanha e dali a aeronave seguia para Dakar, na África, e depois direto para Porto Alegre ou Campinas. As peças que chegaram em São Paulo seguiram para o Rio Grande do Sul por caminhões. Ardigó foi o palestrante do evento Menu Porto Alegre, promovido ontem pela Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA). A CMPC também anunciou, nesta semana, que reiniciou as produções na linha 2 da fábrica de Guaíba, interrompidas em julho. 

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678