Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Espaço Mulher

09/04/2019

Mulher é agredida depois de esbarrar em homem em festa

Uma jovem de 22 anos foi agredida por um homem, de 24, durante uma festa que aconteceu em uma boate em Minas Gerais. A mulher contou aos policiais que teve o nariz fraturado depois de esbarrar em um homem durante a festa Mineirinha, na madrugada de domingo.
 
 
De acordo com o Boletim de Ocorrência, a agressão ocorreu às 4h. A vítima contou aos policiais que estava na festa quando trombou em um homem. Os dois se desentenderam e, em seguida, ele deu um socou no nariz dela. 
 
"Eu estava passando na festa para procurar os meus amigos. O lugar estava lotado e esbarrei nele. Foi quando ele já 'cresceu para cima' de mim para tirar satisfação. Veio de uma forma violenta", contou a jovem ao Estado de Minas. 
 
Foi então que os dois discutiram e ele a agrediu. "Eu já cai desmaiada, bati a cabeça no chão. Pessoas que eu não conheço me socorreram para a unidade de pronto-atendimento da festa", acrescentou a vítima.  Ela teve a ponta do nariz fraturada e precisará ficar três meses em observação por conta da pancada na cabeça.
 
A jovem ainda contou que o autor tentou fugir logo em seguida, mas, foi impedido por pessoas que o seguraram e o levaram até o segurança da balada. Lá, ele ficou detido até a chegada da Polícia Militar (PM). Depois, eles foram até a delegacia para registrar o boletim.
 
Ela acredita que esse tipo de agressão é mais um reflexo do machismo enraizado em nossa sociedade: "Eu nunca vi ele na vida. Acho que foi o fato de uma mulher não ter abaixado a cabeça para ele que motivou a agressão." Além de todo ocorrido, a vítima ainda contou que um amigo do autor a ridicularizou na delegacia. "Ele tentava nos desmotivar. Repetia que 'não ia dar em nada' para ele. Riu quando eu disse que iria ao hospital", completou. 
 
O Boletim de Ocorrência foi registrado como infração de menor potencial ofensivo, no qual ele assinou um termo e foi liberado. Mas, jovem e a família querem que o caso seja tratado como lesão corporal. "Ele veio com uma postura agressiva. Houve troca de ofensas. Mas, me agrediu sem nenhuma chance de defesa", disse. 
 
Ela ainda contou que havia muitos seguranças na festa e que todos os funcionários do evento a atenderam prontamente. Além do mais, agradece o apoio que está recebendo.
 
De acordo com a Polícia Militar (PM), na delegacia, o homem disse que só falaria na presença de um advogado. Uma audiência está marcada para junho. 
 
O EM entrou em contato com a casa noturna Marô e com a organização da festa Mineirinha. A reportagem não teve retorno até a publicação desta matéria.
 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678