Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Espaço Mulher

02/09/2016

Gás de cozinha sofre um aumento de 10%

O consumidor sorocabano irá pagar cerca de R$ 5 a mais pelo botijão de 13 quilos de gás de cozinha a partir de hoje. O aumento, entre 8% e 12%, anunciado pelo Sindicato das Empresas Representantes de GLP de São Paulo (Sergás), poderá ser praticado pelas revendedoras a partir desta quinta-feira, dia 1º de setembro.

Em Sorocaba, a estimativa dos proprietários das revendedoras é de que o aumento seja de 10%. Com isso, o botijão que é vendido atualmente por R$ 55 (para a entrega em domicílio) passará a custar R$ 60, e R$ 52 (na retirada) para R$ 57. A justificativa, segundo o Sergás, é que setembro é o mês do reajuste do gás de cozinha, pois nesta época do ano a Petrobras repassa o aumento da matéria-prima. Além disso, alega o sindicato, há o dissídio coletivo nas distribuidoras.

De acordo com o levantamento de preços feito pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre janeiro a agosto deste ano, os preços médio, mínimo e máximo (para retirada), pesquisados em 76 pontos de venda de gás de cozinha de Sorocaba, apresentaram pequena variações. Enquanto o preço médio do botijão em janeiro era de R$ 51,78, em abril teve o menor valor registrado no ano e baixou para R$ 50,88. Nos meses seguintes, o preço médio subiu um pouco e chegou em agosto a R$ 51,09.

Já o preço mínimo do gás de cozinha, que em janeiro era de R$ 47, caiu para R$ 45 em abril. O mesmo valor se manteve em agosto. O preço máximo em janeiro era de R$ 62, mas caiu, também em abril, para R$ 59,90, e chegou em agosto a R$ 55.

Revendedores confirmam reajuste

Os proprietários de revendedoras de gás de cozinha de Sorocaba deverão repassar integralmente o aumento para o consumidor, em torno de 10%. Os comerciantes alegam que não têm como segurar os preços porque já foram comunicados pelas empresas distribuidoras sobre o reajuste de 7,59% para as revendedoras, a partir de setembro.


O gerente de uma revendedora da Consigaz na avenida 15 de Agosto, Cláudio Nogueira, confirma que irá repassar o aumento de 10%. "Atualmente estamos vendendo o produto por R$ 55 para a entrega e com o reajuste o valor será de R$ 60", diz o gerente.


O mesmo fará a revendedora do gás de cozinha da distribuidora Ultragaz, na avenida Nogueira Padilha. A auxiliar administrativa Olinda Vidal de Andrade afirma que a empresa já foi comunicada oficialmente pela distribuidora sobre o reajuste e que ele será repassado. "Recebemos uma carta da Ultragaz no dia 12 de agosto informando que em setembro ocorre a revisão anual dos preços. Com isso, vamos pagar o produto cerca de 7,59% mais caro e aí temos que repassar o aumento para o cliente", disse a funcionária. Segundo ela, o aumento será aplicado também nas outras duas unidades da revendedora, respectivamente na Vila Barão e no bairro Aparecidinha.


Em relação aos preços, a funcionária acredita que o botijão de 13 quilos do gás de cozinha seja vendido, a partir de hoje, a R$ 59 ou R$ 60 (entrega) e entre R$ 56 a R$ 57 para retirar no local. "Como o reajuste pode pesar um pouco no bolso do consumidor, os proprietários ainda estão em dúvida se vão subir de R$ 55 para R$ 59 ou R$ 60, pois 60 dá a impressão de um impacto maior", diz Olinda.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678