Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Espaço Mulher

18/05/2016

Campanha termina na sexta e vacina pode acabar antes do prazo

A Campanha de Vacinação Contra a H1N1 termina nesta sexta-feira, dia 20, mas a vacina pode acabar antes do prazo.  A informação é da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Catanduva que justifica pelo aumento da  demanda de receitas de pacientes com doenças graves (comorbidades).
A quantidade de vacinas que veio para Catanduva na última remessa, por meio do Grupo Regional de Vigilância Epidemiológica (GVE) de São José do Rio Preto, foi considerada pouca para atender a demanda.
“Devida a grande demanda de receitas de pacientes com comorbidades e a  demanda dos grupos prioritários pode haver termino das doses”, informa a Vigilância Epidemiológica de Catanduva. 
De acordo com a Vigilância Epidemiológica, a meta do GVE é vacinar 17.214 idosos, ou seja, ainda faltam 4.329. 
Já o total de criança que ainda falta  imunizar são 2.141. As gestantes que ainda faltam vacinar são 495. 
“As metas estipuladas pelo GVE de 100% são: 5.816 crianças; 5.517 trabalhadores da saúde; gestantes (1.081); puérperas (178)”, informa o setor.
Até agora o grupo que lidera o ranking de vacinação são os idosos (12.885), em seguida vem os portadores de doenças graves (9.495), na sequência as crianças (3.675), os trabalhadores da saúde (3.237), as gestantes (586), mulheres que recém realizaram o parto somam 185.
Já o número de casos positivos da doença, popularmente conhecida como gripe suína, já somam 112, sendo 58 casos em Catanduva e 54 na região.
Ainda de acordo com a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde são 344 notificações de H1N1; destes são 222 negativos, 112 positivos e 10 aguardam resultados.
A cidade já registrou oito mortes neste ano e a campanha de vacinação teve que ser antecipada, mas o departamento não sabe se a campanha será prorrogada.
“Oficialmente a campanha terminará no dia 20 de maio. Não sabemos se o Ministério da Saúde prorrogará”, diz o setor.
EXPECTATIVA
Conforme informações do Ministério da Saúde, a expectativa é de vacinar 49,8 milhões de pessoas que compõem o público alvo até o dia 20 deste mês.
A meta do Ministério da Saúde é vacinar, pelo menos, 80% desta população, considerada de risco para complicações por gripe. 
Para a campanha, foram adquiridas 54 milhões de doses da vacina, que protege contra os três subtipos do vírus recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). 
O Ministério da Saúde orienta que os cidadãos que apresentem sintomas da gripe devem: Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas); Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação; Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados; Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.
“O serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou roxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vomito persistente, convulsão”, informa o Ministério da Saúde.
 Para a criançada, o Ministério orienta as mães a vacinar as crianças a partir de seis meses até cinco anos. Pois, a aglomeração de crianças em creches facilita a transmissão de influenza entre crianças susceptíveis. 
“A melhor maneira de proteger as crianças contra influenza sazonal e potenciais complicações graves é a vacinação anual contra influenza. Além da adoção das medidas gerais de prevenção e etiqueta respiratória, os cuidadores e crianças lotadas em creches, devem realizar a higienização dos brinquedos com água e sabão quando estiverem sujos”, orienta.
 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678