Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Espaço Mulher

23/10/2015

Mulher invade posto com pedaço de pau para cobrar vacina de bebê

Uma mulher foi presa na manhã desta quinta-feira (22) depois de invadir um posto de saúde do Distrito Federal com um pedaço de pau para cobrar vacinação para o filho, de 15 dias. A mãe não encontrou profissionais para imunizar a criança e, enfurecida, também derrubou bancos. Em nota, a Secretaria de Saúde disse que o servidor responsável pela aplicação está em greve.

O incidente aconteceu na quadra 512 de Samambaia Sul. Imagens feitas por um internauta mostram a situação. No primeiro registro, a mulher entra no posto com o pedaço de pau e questiona o vigilante.

Mulher: Que serviço? Quem é que está trabalhando aqui?
Vigilante: É, senhora, não faz isso, pelo amor de Deus.
Mulher: Me solta.
Vigilante: Não faz isso.
Mulher: Me solta, me solta, me solta, me solta, me solta. Eu quero meu filho vacinado. Vão vacinar meu filho? Vão vacinar?
(…)
Mulher: Me solta! Chama a polícia, chama o governo, chama o sindicato de vocês.

Em outro registro, a mulher derruba os bancos. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar foram chamados para controlar a situação. A Secretaria de Saúde disse que não falta vacina no posto e que não há ninguém que possa substituir o servidor em greve.

A Polícia Civil informou que a mulher tem 28 anos e foi presa em flagrante por dano ao patrimônio público. Ela ainda não pagou a fiança, de R$ 600.

Outros problemas
Aplicada em crianças que tiveram efeito colateral após usarem a vacina pentavalente (contra difteria, tétano, pertussis, hepatite B e Haemophilus influenzae), a vacina DFTP acelular está em falta nos postos de saúde do Distrito Federal. De acordo com a secretaria, o problema ocorre desde abril. A imunização é encaminhada pelo Ministério da Saúde, que alega haver dificuldades de produção mundial.

Segundo o ministério, o déficit atinge vários países. A entidade declarou que planeja a compra da vacina e que não há produção nacional da imunização. “É necessário aguardar a conclusão do processo de aquisição por intermédio da Organização Pan-Americana da Saúde”, declarou.

Não há prazo para retomada das aplicações. A Secretaria de Saúde disse não ter uma média de usos mensal da vacina.

Greve
Em repúdio à decisão do governador Rodrigo Rollemberg de suspender os reajustes salariais, servidores da Secretaria de Saúde entraram em greve. Entre os serviços suspensos com a paralisação estão a realização de exames, atendimentos odontológicos e marcação de consultas. A greve foi considerada ilegal pela Justiça, mas as categorias decidiram mantê-la mesmo assim.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678