Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Espaço Mulher

02/07/2015

Ex-mulher tem direito a 50% da pensão do INSS

A já delicada relação entre a ex e a atual mulher ganhou mais um motivo de tensão após a decisão da TNU (Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais), do último dia 18, que igualou os direitos da viúva e da ex-mulher na divisão da pensão por morte paga pelo INSS.

A Justiça Federal  definiu que a ex-mulher tem direito a uma cota do benefício igual ao pago à viúva, independentemente do valor da pensão judicial que o segurado ou aposentado pagava enquanto estava vivo.

Segundo o novo entendimento da TNU, que deve ser seguido por todos os juizados federais do país, a ex-mulher que recebia pensão alimentícia tem direito a uma cota igual a dos demais dependentes do segurado que morreu (mulher, filho, pais, irmão não emancipado, companheiro de união homoafetiva, etc).

“O rateio da pensão por morte deve ocorrer de forma igualitária, em razão da inexistência de ordem de preferência entre os citados beneficiários”, afirmou o juiz Bruno Leonardo Câmara Carrá, da TNU, relator do acórdão de uniformização.

No caso analisado pela TNU, uma ex-mulher que recebia uma pensão alimentícia de 15% pediu a divisão da pensão por morte. “Foi uma decisão inovadora”, disse o advogado Sergio Salvador.

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678