Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Espaço Mulher

08/05/2014

Polícia australiana espera laudo para investigar morte de brasileira

As autoridades australianas realizam nesta semana exames para identificar as causas da morte da jundiaiense Denise Moretti Batista, encontrada sem vida com os filhos nos braços no último dia 3 em Melbourne, na Austrália. De acordo com informações da embaixada do Brasil em Camberra, as autoridades têm um prazo de cinco a dez dias para concluir a perícia no corpo da brasileira, que tinha 33 anos e morava no país desde 2011. Ainda conforme o consulado, a polícia local iniciará uma investigação a partir do resultado dos exames.

O irmão e a mãe de Denise autorizaram os médicos a fazerem exames para identificar a causa da morte e embarcaram na quarta-feira (7) para acompanhar todos os procedimentos. O corpo da maquiadora deve ser cremado até o fim da semana, na cidade de Melbourne, onde ela morava. Essa decisão foi tomada porque, segundo a família, trazer o corpo a  Jundiai custaria cerca de R$ 90 mil.

Segundo o irmão da vítima, Luis Fernando Batista, a família soube da morte de Denise pelo marido dela, australiano com quem era casada e tinha o filho de três anos. "Ele contou que eles tinham ido à praia. Depois que voltaram para casa, ela jantou e subiu com o filho para o quarto. Naquela noite, eles dormiram separados, mas no dia seguinte ele foi até o quarto e viu o bebê acordado, mas a Denise estava morta e segurava o filho acordado nos braços", detalhou Luis Fernando.

No dia 3, o marido de Denise, Drew Granger, publicou no perfil da brasileira no Facebook mensagens comunicando a morte dela. "To all the people that were friends with Denise. To those I wasn't able to contact personally. I'm so sorry. I found Denise this morning asleep this morning next to our son Scott. Denise passed away early this morning. I miss her already and don't know how to tell our son" (Para todas as pessoas que eram amigas de Denise. Para aqueles que não consegui contatar pessoalmente. Eu sinto muito. Encontrei Denise nesta manhã junto com nosso filho Scott. Denise morreu nesta manhã. Já sinto falta dela e não sei como contar ao nosso filho).

Várias pessoas lamentaram a morte da brasileira na rede social. Além de ser maquiadora, ela trabalhava como modelo "pin-up".

Em nota, a assessoria de imprensa do Palácio do Itamaraty em Brasília informou no começo da semana que o governo brasileiro está dando todo o apoio necessário na área jurídica e burocrática, como validação de um atestado de óbito estrangeiro no país e no contato direto com as embaixadas na Austrália.

Vontade de voltar ao Brasil
Denise se mudou para Londres em 2004, quando se formou como maquiadora profissional em uma das faculdades mais renomadas da Inglaterra. Ela chegou a trabalhar em eventos de moda, como o London Fashion Week, e já maquiou a top Kate Moss. Em 2011, ela conheceu o marido e se mudou para a Austrália. Segundo o irmão de Denise, a maquiadora era uma pessoa livre e muito feliz. “A Denise tinha um espírito livre. Ela era uma artista e gostava de passar isso para as pessoas”, diz Luis Fernando.

á o ex-namorado de Denise, o músico e produtor Judaz Mallet, de 34 anos, disse ao G1que a maquiadora tinha planos de voltar ao Brasil ainda em 2014. "O destino nos mandou para lugares bem distantes: eu me mudei para São Paulo e ela, para Londres e depois Melbourne. Mantivemos contato e sempre conversamos muito, mais ainda de um ano para cá. Ela tinha planos de vir para o Brasil este ano. Eu a esperava, os amigos e a família também", revelou Judaz.

O músico também contou que ficou sabendo da morte de Denise por uma amiga. "Soube que ela tinha partido e, desde então, não consigo mais dormir. A dor não desaparece, não diminui. Ela fica diferente, mas ainda assim continua morando com a gente", afirmou.

O amigo da vítima também destacou a coragem de Denise e o senso estético apurado que a levou a ser conhecida e admirada por muitas pessoas. "Ela era superextrovertida, inteligente, bonita, talentosa e com ótimo senso estético. Trabalhar como maquiagem artística era prazeroso para ela, pois, além de gostar do assunto, já entendia dele há muito tempo. Como modelo pin-up, ela era a mais linda, com admiradores no mundo inteiro. Quem a conhecia jamais vai esquecer da sua risada contagiante, do seu companheirismo e principalmente da sua coragem", lembrou o músico.

 

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678